Porque sua organização precisa de uma curadoria de conteúdo

Independente da área escolhida para mapear notícias, um ponto é comum a todas: a quantidade de informações cresce desmedidamente. Desdobram-se novas notícias e tendências a cada instante e, com elas, surgem novas oportunidades tanto mercadológicas quanto de aprimoramento pessoal. Assim, quem está atento a essas mudanças e faz análise de mercado está sempre em primeiro lugar na antecipação de tendências, além de manter o foco no futuro.

Afinal, saber quais são os novos paradigmas e avanços eleva as oportunidades de ingressar em negócios diferentes e insights. Monitorar, portanto, a grande quantidade de informação gerada permite a salvaguarda do exercício de constante aprendizagem e mudança. Por isso, hoje vamos falar sobre a facilidade e a importância de criar monitoramentos de notícia focados em um setor específico. E como isso pode conferir novas compreensões sobre os sistemas vigentes e nos preparar para o que está por vir.

rawpixel-com-369782-unsplash

A vasta quantidade de conteúdos permite um acesso exponencial à informação. No entanto, isso não é um problema. A questão é que encontramos dificuldade justamente por não haver uma sistematização para filtrar os conteúdos que interessam e os que não interessam. Separar o joio do trigo. Ou, como bem sintetizou o teórico da comunicação e professor da Universidade de Nova York, Clay Shirky: “Não é a sobrecarga de informações. É a falha do filtro”.

A ausência de um filtro adequado pode nos levar ao consumo de informações de fontes que não possuem credibilidade e compartilham notícias falsas. Fato que teve seu potencial “destrutivo” comprovado na última eleição presidencial norte-americana, da qual saiu vencedor Donald Trump.

Antes de falar sobre a importância, a facilidade e oportunidades que a curadoria de conteúdo de uma área especifica apresenta, vamos entender como isso funciona na prática.

Muitas definições tratam o serviço de curadoria e monitoramento de notícias como sendo uma seleção feita estritamente por máquinas e algoritmos afiados que determinam, através de palavras-chave adequadas, quais serão as notícias selecionadas como valorosas para determinada área, bem como quais as matérias que não passarão pelo filtro. Outras pessoas acreditam que o trabalho de seleção deve ser feito por um humano que lê e pesquisa diversos veículos da mídia para, então, selecionar as notícias mais importantes. Mais ou menos como funcionava o trabalho de assessor de imprensa antigamente.

Todavia, a curadoria de conteúdo, para que aconteça no máximo de suas potencialidades, deve ser a soma prática dos fatores elencados acima. Digo: a correta aplicação do algoritmo associada ao trabalho de seleção de conteúdo feita por um profissional com olhar crítico sobre o assunto, tendo em mente o resultado que se deseja alcançar com determinado monitoramento.  

Teste o NewsMonitor  por 7 dias grátis

Assim, como bem formulou Rosália Oliveira no artigo “Curadoria de conteúdo como ferramenta de contexto para a informação digital”:

“O curador deve ser aquele que enxerga oportunidades. Que percebe algo interessante e dá um tratamento para que a informação esteja adequada ao veículo e ao seu público. O jornalista tem papel fundamental para fazer com que a curadoria de conteúdo possa servir de contexto para as reportagens e noticias publicadas na rede. É a curadoria que será responsável por trazer aos leitores uma dimensão tempo-histórico-linear para assuntos de grandes vertentes e proporções.”

O caminho para criar monitoramentos específicos

O processo pode ser dito fácil, pois é feito em poucas etapas. No entanto, é preciso dedicação e atenção plena em cada uma dessas etapas para obter um monitoramento de qualidade - como já explicamos aqui. O primeiro passo para criar um bom monitoramento de notícias é ter em mente qual a área que você pretende mapear. Dentro de uma mesma empresa podem ter interesses diversos, como, por exemplo, tecnologia, recursos humanos, inovação e educação. Apesar de muitos deles apresentarem uma intersecção, você pode querer delimitar a área para obter resultados melhor organizados e mais focados. Além disso, como já tratamos nesse post, o volume de notícias pode ser muito grande dependendo do setor da empresa.

Com a área de monitoramento demarcada, a segunda etapa é definir quais serão as palavras-chave estratégicas utilizadas para buscar as notícias relacionadas àquele universo específico. É crucial para o sucesso da curadoria que você invista tempo e planejamento para obter o resultado mais apurado possível.

É determinante que o tópico seja interessante para o público-alvo e que seja o termo exato utilizado nos conteúdos. Por exemplo, uma curadoria com foco em educação imersiva pode considerar tanto os termos “Immersive Learning” quanto o semelhante (porém menos utilizado) “Deep Learning”. É preciso levar em conta as minúcias e as diferentes terminologias que um mesmo assunto pode levantar. Caso contrário, seu conteúdo com curadoria pode deixar de capturar reportes importantes.

A curadoria eficaz precisa buscar um conteúdo que os leitores ainda não tenham visto circulando de forma exagerada nas redes, mas que tenha potencial de agregar valor. Nesse ponto, entra a importância de ter o conteúdo separado em nichos. Por exemplo, se você é especialista em cinema, você sabe quais serão os próximos lançamentos dos principais diretores, quais os portais que compartilham conteúdo desse tipo e, provavelmente, sabe quem são as pessoas influentes no cenário underground que compartilham informações de credibilidade. Uma leitura imersiva de um apanhado geral desse conteúdo e você vai dominar as referências e a gramática utilizada por esse setor. A partir disso, poderá definir novas palavras-chave e novos sites que entrarão no seu monitoramento de notícias.

Para surfar na crista da onda, é importante levar em consideração que o conteúdo que gera maior envolvimento na sua curadoria não é sempre encontrado nos lugares mais óbvios da mídia. Afinal, qualquer pessoa pode selecionar artigos de sites famosos e compartilhá-los. Lugares que publicam conteúdo relevante para seu público normalmente são também de nicho e podem agregar mérito ao curador. Busque tais portais e entenda, como já dissemos antes, quais palavras-chave utilizam mais e você deixará sua newsletter mais interessante.

A viga mestre de realizar um monitoramento de notícias de qualidade é que você não apenas acaba se tornando um analista de tendência em determinada área, como, ao compartilhar um punhado selecionado de notícias, você divide um grupo de leitura com outras pessoas interessadas. Construindo o conhecimento de forma coletiva, é possível formar uma aliança, desvelar ideias e pensar em formas de converter as informações em decisões e novos projetos.

Saiba mais sobre o serviço de Curadoria do NewsMonitor aqui e peça seu orçamento.

Por Sergio Trentini, jornalista integrante da rede aberta de curadores do NewsMonitor.

Teste o NewsMonitor  por 7 dias grátis

Fale com um especialista em monitoramento »
Tópicos: Curadoria Monitoramento de conteúdo Inteligência de mercado