Business Intelligence: o que é e qual a importância para sua organização

Na era da informação, um problema que atinge muitos empresários é o excesso de dados disponibilizados sobre uma diversidade de assuntos de interesse da empresa.

Sabe-se que utilizar a informação de maneira estratégica beneficia o negócio e traz vantagem competitiva. Mas como transformar esse grande volume de artigos, sites e dados em inteligência, de maneira a auxiliar a tomada de decisões estratégicas na empresa? É o que vamos ver nesse artigo sobre Business Intelligence!

O que é Business Intelligence

O Business Intelligence (BI), também chamado de inteligência de negócios e inteligência empresarial, é o nome que se dá ao processo de coleta, organização, análise e disseminação de informações que auxiliam o empresário na tomada das decisões estratégicas e no planejamento. 

Esse processo transforma o grande volume de informações existentes sobre um determinado assunto em inteligência acionável, que pode ser acessada de maneira fácil quando for necessário.

O Business Intelligence pode servir para embasar uma tomada de decisão, monitorar a concorrência, alimentar pesquisas de marketing e qualquer outra demanda estratégica da empresa que necessite de maior amparo técnico e de informações.

E é importante lembrar, pois muita gente confunde: Business Intelligence é um conceito, não um software. É claro que existem diversas ferramentas envolvidas no processo, mas o BI vai além disso! 

O que sua empresa pode ganhar com o Business Intelligence

Você já deve ter ouvido a expressão “informação é poder”, não é mesmo? Acontece que, hoje em dia, para obter vantagem competitiva, somente ter a informação em mãos não é suficiente.

Em primeiro lugar, para estar à frente dos seus concorrentes, você precisa ter o conhecimento antes deles. Para isso, é importante monitorar notícias e conteúdos constantemente. Em segundo lugar, a informação precisa estar condensada e analisada para que possa ser útil ao tomador de decisões.

E é nesse momento que entra o Business Intelligence, com o processo que permite coletar, organizar, analisar e disseminar o conteúdo para que ele possa servir prontamente aos objetivos da empresa.

Outras vantagens trazidas pelo BI são a possibilidade de descobrir problemas em tempo hábil e de identificar oportunidades de mercado, um melhor embasamento teórico para as discussões de negócios e um maior conhecimento do ambiente competitivo.

Por que você deve trabalhar com Business Intelligence na sua empresa

Trabalhar com tentativa e erro no seu empreendimento certamente vai desperdiçar tempo e dinheiro. Usar a informação de maneira a adquirir vantagem competitiva, por outro lado, pode ser a melhor decisão dentro de uma empresa.

Por isso o Business Intelligence pode ter um papel tão importante: ele faz uso de ferramentas que transformam o grande número de informações disponível em inteligência. Com isso, você pode conhecer melhor sua concorrência, seus parceiros e fornecedores. Também pode estar atento à possibilidade de entrar em novos negócios. 

Além disso, é possível conhecer os sucessos e falhas de outras empresas para usar de exemplo. Por fim, pode antecipar mudanças no seu mercado de atuação e no ambiente competitivo em geral, o que permite tomar atitudes para contornar situações mais facilmente.

Como funciona o Business Intelligence na prática

Como falamos mais no início do post, armazenar informações (ainda que relevantes) dentro da empresa não agrega nenhum valor aos negócios. O que faz a diferença é utilizá-las de maneira estratégica para que elas possam ajudar na tomada de decisões e no planejamento do empreendimento.

Sendo assim, depois de falarmos da parte teórica, talvez você esteja se perguntando: mas como o Business Intelligence funciona na prática?

Isso se faz por meio de uma série de processos, conhecidos como coleta, organização, análise e compartilhamento do Business Intelligence. Seguindo-os corretamente fica mais fácil monitorar e analisar essas informações, que podem ser determinantes para o sucesso da sua empresa.

Coleta e organização de dados

Começando pela coleta, nesta etapa é preciso definir objetivos e determinar os dados que vão servir de base para o processamento das informações. Se você deseja saber, por exemplo, como a sua empresa é vista pelo seu mercado de atuação, usar notícias como fonte pode ser uma boa ideia.

Em primeiro lugar, é preciso coletar dados, por exemplo de vendas, custos e investimentos. Eles precisam ser colocados no banco de dados de maneira organizada, para facilitar as buscas posteriores. Uma maneira de fazer isso é ordenando esses dados em diferentes grupos de informação. É aqui que você vai separar o joio do trigo, ficando só com o que interessa para sua análise. 

Análise dos dados

Depois da coleta, é o momento de confrontar dados com dados e também de melhorar a visualização dessas informações.

Para isso, é preciso definir indicadores e métricas para interpretar essas informações. E, além disso, é necessário criar painéis (os famosos dashboards) e preparar relatórios, que vão facilitar a visualização dos dados. 

Compartilhamento

Por fim, é preciso compartilhar esse trabalho com as áreas interessadas. Esse trabalho será apresentado aos tomadores de decisão da empresa, que o levará em conta na hora de dar os próximos passos na organização.

Também deve-se monitorar os resultados do trabalho de Business Intelligence. Caso os resultados tenham ficado abaixo do esperado, é preciso rever todo o processo.

Ferramentas para fazer Business Intelligence

Não se confunda: fazer Business Intelligence nem sempre é sinônimo de investir em uma única ferramenta. Para colocar a sua estratégia em prática, é possível contar com uma série de plataformas disponíveis no mercado. Cada uma serve para para uma diferente etapa e pode ser mais adequada para empresa de determinado tamanho ou segmento.

Existem as ferramentas de BI propriamente ditas e os softwares que facilitam a coleta de dados. Dentre as ferramentas de BI, as mais conhecidas são o Power BI, da Microsoft, além de Google Data Studio e Tableau. 

O Microsoft Power BI consiste em um pacote de ferramentas para fazer análises baseadas em planilhas, ou mesmo bancos de dados locais. Dentre as vantagens, estão a possibilidade de criar relatórios rapidamente, além das integrações. 

Já o Tableau é voltado ao usuário individual, embora possa ser usado por toda a empresa. O Google Data Studio, por sua vez, permite acessar diversas fontes de dados, é gratuito e basta uma conta do Gmail para utilizá-lo.

Já os softwares a partir dos quais você pode obter dados para análise são vários. Conheça algumas categorias:

Monitoramento de notícias e sites

Usar uma ferramenta de monitoramento de notícias é essencial para o seu processo de Business Intelligence. Por meio da ferramenta, você consegue definir temas e palavras-chave para monitorar o que mais interessa para o seu negócio, como o nome da sua empresa, concorrentes e tendências, fazer buscas refinadas e gerar relatório. 

Embora existam opções gratuitas no mercado, dentre as quais a mais famosa é o Google Alerts, o melhor é contar com uma plataforma profissional, como o NewsMonitor. Falamos mais sobre isso no post Buscador convencional vs. NewsMonitor: entenda as diferenças.

Redes sociais

Monitorar as redes sociais também é importante para o Business Intelligence. Nesses sites, é possível monitorar o engajamento qualitativo e quantitativo dos usuários. Afinal, quando usam sites como Facebook, Instagram e LinkedIn, eles fornecem dados valiosos, como os demográficos e os de interação com publicações.

Para coletar essas informações valiosas para sua empresa, é possível usar ferramentas próprias de cada rede social, como Facebook Insights e Twitter Analytics.

CRM

Outra fonte de dados para a empresa são os clientes. Para conseguir essas informações, a maneira mais comum é usando um software de CRM (Customer Relationship Management), que integra informações de prospecção, atendimento e pós-venda.

Algumas ferramentas de CRM conhecidas são Salesforce, Agendor e RD Station CRM.

Comportamento do usuário na internet

Saber como os usuários se comportam na internet também pode garantir informações importantes. Por qual canal eles chegam ao seu site? Onde clicam com mais frequência? Para isso, é comum que empresas usem o Google Analytics, por exemplo.

Viu como, por meio do BI, você pára de trabalhar com base em achismos e consegue entender o seu negócio, tomando decisões melhores e reduzindo custos?

Se você quer aproveitar o poder do monitoramento de notícias no seu Business Intelligence, precisa conhecer o NewsMonitor. Com a ferramenta, você monitora os temas que mais interessam para sua empresa, e ainda tem acesso a outras vantagens, como:

  • Diversos painéis de notícias prontas de setores de mercado, entre eles tecnologia, finanças, varejo, alimentação, entre outros.
  • Criar monitoramentos para palavras-chave e filtrá-las para chegar ao que você precisa, usando configurações de data, idioma e muito mais;
  • Receber de hora em hora, diariamente ou semanalmente alertas automatizados das notícias e conteúdos direto em sua caixa de entrada, sem esforço;
  • Salvar as notícias que interessam em uma pasta para ler mais tarde, convide os colegas para colaborarem com a Curadoria e transforme-a em uma newsletter, enriquecida com análise e comentários, e distribua para seu time;
  • Acessar uma interface amigável e intuitiva, com as notícias apresentadas em cards que lembram o formato do Pinterest, facilitando a leitura.

Que tal comprovar todos esses benefícios na prática? Faça o teste gratuito do NewsMonitor e aproveite!

Teste o NewsMonitor  por 7 dias grátis

Fale com um especialista em monitoramento »
Tópicos: Business Intelligence Monitoramento de Concorrência Monitoramento de Notícias Inteligência de mercado Inteligência Competitiva