Press release: o que é, importância e como elaborar

Você já parou para pensar quantos veículos de imprensa existem atualmente? Se somarmos apenas a mídia impressa, o número de jornais e revistas já ultrapassaria a casa dos milhares, de acordo com a Associação Nacional dos Jornais (ANJ)

Se adicionarmos veículos online nessa grande lista, já parou para imaginar quantos jornalistas publicam matérias diariamente? Fazendo a matemática certa, é possível entender o porquê de muitas empresas e pessoas públicas contarem com uma boa assessoria de imprensa para a produção de um release.

É claro, algumas empresas preferem se omitir e não se relacionam com os jornalistas. Mas seria essa a melhor opção? Na era do conhecimento, momento em que a informação transita de uma forma cada vez mais acelerada, essa certamente não é a melhor postura. 

É fundamental participar ativamente da rotina dos jornais, seja divulgando novos trabalhos, eventos, produtos e serviços junto à imprensa, ou, ao menos, passivamente, atendendo a imprensa sempre que a oportunidade surgir.

Acontece que, como vimos, essa tarefa não é fácil. É por isso que, sempre que desejam divulgar qualquer coisa, as empresas e as pessoas públicas elaboram o famoso press release. Nesse post, você vai descobrir tudo o que precisa saber sobre o assunto. Confira a seguir!

O que é um release?

O press release é uma ferramenta de assessoria de imprensa destinada a atender a demanda dos jornalistas por qualquer tipo de informação referente à empresa ou à pessoa pública. Esse tipo de texto possui um formato específico, moldado para a maneira própria de leitura do jornalista — portanto, não é indicado para a divulgação ao público geral.

Também chamado de comunicado ou boletim de imprensa, o press release tradicionalmente era enviado aos jornalistas por email, uma distribuição feita em larga em escala através dos mailings — lista de contatos de profissionais de diversos veículos de imprensa. Mas, atualmente, os meios de distribuição são mais diversos: é possível enviar o release por WhatsApp, por exemplo, e por outras ferramentas de comunicação.

Um dos principais benefícios do release é que, em veículos de pequeno e médio porte, a empresa encontra a possibilidade de ver o seu texto publicado na íntegra, aumentando a relevância de todo o trabalho durante a sua produção. Daí a importância de o press release ser escrito em linguagem jornalística, o que permite sua publicação de forma rápida, com pouca ou nenhuma alteração.

Já no caso dos grandes jornais, o texto é usado como base para matérias jornalísticas. É como um chamariz, mostrando que realmente o assunto gera uma boa notícia.

Em suma, o objetivo é distribuir a informação em larga escala, para que todos os jornalistas estejam cientes do posicionamento da empresa sobre determinado assunto ou, simplesmente, para efeitos de divulgação, no caso de eventos, novos produtos ou serviços, entre outras coisas.

É claro que, para que a ferramenta seja verdadeiramente útil, é preciso adotar algumas técnicas específicas, principalmente de escrita, para que sirva de base para os jornalistas. Vamos abordar cada uma delas a seguir.

Como fazer um press release?

Do título aos contatos da empresa: na hora de criar um release, é preciso pensar em cada detalhe, pois as informações podem ser relevantes para o jornalista. 

Além disso, você deve considerar que o texto pode, ainda, ser publicado na íntegra, por isso é fundamental garantir a qualidade de cada linha escrita. Veja algumas dicas para cada etapa a seguir!

Título, linha fina e assunto

É fundamental trabalhar em um título chamativo, além do “assunto” que será destacado por e-mail. Como fazer isso? Bom, o ideal é tentar resumir tudo o que será divulgado em apenas uma pequena frase. 

Quer um exemplo? Sua empresa vai realizar um evento junto aos fornecedores. Alguns dos principais fornecedores desse setor estarão presentes? Essa informação precisa ser destacada corretamente. Que tal “Evento X reúne as 10 principais empresas do segmento Y”?

A linha fina (ou linha de apoio) é aquele subtítulo que encontramos em jornais e portais de notícias. Ela serve para complementar a informação inicial. Normalmente, dados e números são usados para o realce, mas também é possível aprofundar um pouco mais sobre o tema. 

No exemplo citado, poderíamos destacar sobre algumas empresas importantes que estarão presentes. Nesse caso, “Organizações como  X, Y e Z apresentarão as principais tendências do mercado para este ano”.

O press release

Agora é chegado o momento de escrever, mas… por onde começar? Como vimos anteriormente, é preciso criar um texto especificamente para os jornalistas, certo? Por isso que muitos profissionais de assessoria de imprensa tiveram uma experiência anterior em veículos de comunicação: eles precisam dominar a escrita jornalística!

Mesmo que você não seja da área de comunicação, se deseja escrever um bom press release, precisa compreender um pouquinho sobre dois conceitos importantes da área: a pirâmide invertida da informação e o lead.

Imagine que você está lendo uma notícia sobre a queda de um avião. Já pensou se tivesse que ler diversos parágrafos em ordem cronológica até chegar à informação substancial da queda? Quando consome uma notícia, o leitor procura informar-se rapidamente, absorvendo as informações mais importantes e deixando de lado, caso queira, aquelas com menos relevância.

É por isso que notícias — e releases, já que eles usam um formato noticioso — são escritos em pirâmide invertida. Mas o que é isso?

A pirâmide invertida nada mais é do que uma forma de organizar a informação. Tudo o que tem mais substância e é mais importante deve ser apresentado já no topo, no título e no primeiro parágrafo. A ideia é que, à medida em que o texto é produzido, a informação seja desmanchada do mais importante ao menos importante. Isso não quer dizer, por outro lado, que você deva escrever muito. Na verdade, quanto mais objetivo for o texto, melhor.

O lead, por outro lado, é justamente a essência da informação que será transmitida, e é produzido logo no primeiro parágrafo. Nele, você deve responder todas as perguntas clássicas do jornalismo:

  • O quê?
  • Quem?
  • Quando?
  • Onde?
  • Como?
  • Por quê?

Tudo isso precisa, obrigatoriamente, ser esclarecido logo no início do texto. 

E lembre-se: ao longo de todo o press release, use linguagem clara e objetiva, evite adjetivos e seja informativo. Cada frase precisa trazer uma informação ao leitor!

Informações adicionais

Devemos destinar um espaço para informações adicionais, mas não menos relevantes. Uma das mais importantes são as referentes à própria organização. É o “sobre a empresa”. Aqui, busque ser o mais enxuto possível. Mostre qual é o seu share de mercado (se for relevante), os serviços ou produtos vendidos, o tempo de existência, a origem ou qualquer outra informação que possa ser interessante para o jornalista.

Além disso, é preciso criar também um tópico para os contatos, afinal, caso o jornalista tenha interesse pelo tema, ele precisa saber com quem deve falar e qual é a melhor maneira para se fazer isso. 

Quando a empresa possui uma assessoria de imprensa, é fundamental que ela seja a responsável por filtrar esse contato com o jornalista, fazendo um elo entre a imprensa e o assessorado. Caso não seja possível, estabeleça qual será o profissional da empresa que será o porta-voz caso alguém entre em contato.

Monitore os resultados do seu press release

Você investiu tempo levantando temas que podem ser de interesse dos jornalistas e escrevendo um bom press release. Mas o trabalho não para por aí. É importante monitorar os resultados desse esforço.

Para isso, é preciso descobrir em quais veículos o seu press release foi publicado, ou para quais matérias o seu texto serviu como base. É importante, portanto, investir em monitoramento de notícias. Hoje há ferramentas digitais que permitem fazer esse monitoramento de forma automática, com poucos esforços.

Muitas empresas investem em clipping digital no acompanhamento desses resultados. Uma evolução do antigo clipping físico, o clipping digital permite encontrar rapidamente as menções à sua empresa. As ferramentas destinadas a esse fim fazem o trabalho de busca dos termos que interessam para você, como o nome da empresa, de um produto ou serviço, e identificam o que foi publicado.

Se você quiser ir além, pode fazer um monitoramento de notícias mais completo, incluindo também termos como os seus concorrentes, o seu mercado de atuação, tendências interessantes. Esse monitoramento também é importante para o gerenciamento de crises, já que com ele você consegue identificar matérias negativas rapidamente, assim que forem publicadas.

Para saber mais, leia, o post Monitoramento de notícias em tempo real: como isso pode ser um diferencial competitivo.

Que tal começar a monitorar agora os resultados dos seus press releases?

Se você deseja descobrir o que está sendo falado sobre a sua empresa agora, o melhor é usar uma ferramenta de monitoramento de notícias como o NewsMonitor. Com ele, você descobre se os seus releases foram publicados e em quais veículos rapidamente. 

E o melhor é que o NewsMonitor pode ser testado gratuitamente por 7 dias. Faça um teste gratuito e tenha acesso a:

  • Buscas avançadas: crie monitoramentos para palavras-chave e filtre-os para chegar ao que você precisa, usando configurações de data, idioma e muito mais;
  • Monitoramento preciso: receba diariamente resultados precisos, sem repetição;
  • Organização de notícias: salve as notícias que interessam em uma pasta para ler mais tarde, convide os colegas para colaborarem com a seleção e transforme-a em uma newsletter.
  • Relatórios relevantes: prove os resultados do clipping com relatórios atrativos, fáceis de gerar;
  • Interface amigável: intuitivo e fácil de usar, no NewsMonitor as notícias são apresentadas em cards que lembram o formato do Pinterest, facilitando a leitura.

Que tal comprovar todos esses benefícios na prática? Faça o teste gratuito do NewsMonitor e aproveite!

Fale com um especialista em monitoramento »
Tópicos: Relações Públicas Assessoria de Imprensa Release Press release